Young Sheldon faz releitura emocional de personagem histórico

Young Sheldon chegou e já se tornou um seriado popular. Claro, o fato deste novo seriado, produzido por Chuck Lorre e Steven Morado, ser baseado em uma das séries mais populares de todos os tempos, The Big Bang Theory, ajudou bastante. Porém, foi o modo pelo qual Young Sheldon incorporou estilos de outros seriados de sucesso mais antigos que possibilitou sua releitura original e sua aceitação por muitos fãs.

Young Sheldon conta a história de Sheldon Lee Cooper, o personagem mais famoso de The Big Bang Theory. Embora seus amigos sejam todos nerds muito inteligentes, a inteligência de Sheldon ainda assim se sobressai, sendo um verdadeiro gênio. Porém, o que Sheldon tem de inteligência, lhe falta de bom senso. Sempre usando lógica, ele não entende as piadas ou comentários mais brincalhões de seus colegas, muitas vezes sendo desagradável sem saber.  Porém, mesmo tendo um conhecimento aprofundado de inúmeras áreas como astronomia, química, biologia, história, e engenharia, seu gosto por quadrinhos, super-heróis e outras coisas geeks tornam Sheldon um personagem excêntrico e divertido.

Sheldon sabe de seu intelecto avançado e, consequentemente, seu complexo de superioridade e sua teimosia incrível testam constantemente os limites de sua amizade com seus amigos e dá ao personagem o caráter cômico que tornou The Big Bang Theory uma produção de sucesso. Além disso, todas as suas fobias e aparentes problemas mentais, como medo de germes, o tornam mais engraçado e previnem que sua constante falta de empatia com os outros façam dele um personagem antipático.

Todas estas características fazem parte do novo seriado, onde Sheldon, embora com apenas nove anos de idade, demonstra toda a inteligência e falta de bom senso do Sheldon adulto de The Big Bang Theory. Além disso, para legitimar a relação entre sua versão adulta e infantil, é o Sheldon do seriado antigo, interpretado por Jim Parsons, que conta a história de Young Sheldon, por meio de uma narração que aparece sempre no começo da produção.

Diferenças entre o seriado antigo e o novo, porém, deram a originalidade que Young Sheldon precisava para ser bem-sucedido por si próprio. Para começar, enquanto o adulto Sheldon interage com amigos que são muito inteligentes (embora não como ele), a família do jovem Sheldon não demonstra nada de excepcional. Assim, um garoto gênio precisa se comunicar com pais e irmãos que não tem o mínimo de interesse em ciência: um verdadeiro pesadelo para a criança. Além disso, seu único conforto é uma mãe religiosa que o entende e o protege, ao menos mentalmente, contra seus bullies, que somam seus colegas de escola, professores e irmãos.

Mas a escolha mais feliz da série foi escolher um estilo que não segue completamente o de The Big Bang Theory. O seriado antigo se encaixa completamente na definição de uma Sitcom, com piadas que são seguidas de rizadas gravadas e ângulos de câmera que raramente contam com close-ups. Já Young Sheldon utiliza um estilo de seriado muito diferente, como por exemplo aquele do famoso Anos Incríveis, onde o personagem principal, Kevin Arnold, interpretado por Fred Savage, relembra sua infância de maneira sentimental. O resultado é um Sheldon que conta tanto com uma dimensão cômica e uma emocional que enriquece o protagonista.

Related Posts

Leave a comment