Vingadores: é o fim!

Em clima de êxtase o público foi assistir Os Vingadores: Ultimato! E o filme começa do ponto que parou! Sem dúvidas, um sucesso de bilheterias.

Uma nova era de personagens ficou muito forte nesta produção, as batalhas preencheram a tela e são extremamente completas e dignas dos quadrinhos. É mais focado do que Guerra Infinita, principalmente pelo elenco que fica menor após a matança deste anterior.

Fecham-se as lacunas dos outros filmes e todos os problemas são resolvidos de forma consistente. Surpreende, por mais que tenham alguns desfechos que os fãs sabiam que iriam ser da forma como fizeram, tem cenas que nunca imaginaram que seriam colocadas nas telonas.

No novo longa da legião de heróis, existem interações com alguns personagens que surpreendem o público. Diálogos chaves foram colocados de forma crucial para que a história mantivesse sua sinergia.

Apesar de as vezes as coisas se desenvolverem de forma lenta, a passagem de tempo em Os Vingadores: Ultimato é extremamente bem feita e faz com que tudo flua de forma natural durante a cronologia da saga.

De fato, o filme é um dos melhores do universo Geek, e magicamente eles mantem a essência de cada personagem. Os heróis mais icônicos viram legendários dentro do panorama cinematográfico da Marvel e os personagens antes apagados ganham uma projeção maior.

A computação gráfica é bem produzida e passa toda a emoção necessária para as cenas de batalhas e, também, para os diálogos. Esse filme, com certeza foi projetado o mais blockbuster nerd que já existiu.

O ápice da história para os fãs, é que finalmente temos um desfecho à altura para as divergências entre Capitão América e Homem Ferro.

É o final! Todas as dúvidas deste universo são esclarecidas. Isso eu posso contar, o resto é spoiler.

Texto escrito pelo cineasta Daniel Bydlowski ao Jornal A Crítica.

Related Posts

Leave a comment