Imagem: as inovações tecnológicas que chegaram às telonas

As tecnologias mais surpreendentes e visíveis que chegaram ao cinema são os efeitos especiais. O público vai à loucura com as explosões nos filmes de super-heróis e ficam intrigados com o realismo dos robôs, monstros e carros voadores.

Porém, tem uma coisa que é quase imperceptível aos olhos do expectador comum e se trata de uma sensação sutil que pode estragar toda experiência sem que ele saiba o que exatamente tem de errado, que é a imagem.

Se você foi no cinema na década passada e lembrar direitinho, perceberá que a experiência é muito melhor atualmente, sabe por quê?

A imagem contribui muito com os adorados efeitos especiais, sabia? E uma das evoluções mais essenciais para ver melhor os nossos filmes favoritos é o laser que é utilizado como fonte de luz. É 98% do espectro de cores que ficam disponíveis para o alcance dos projetores.

Outro recurso que foi utilizado nas salas de cinema é a tela de LED, porém não foi muito bem aceita entre os amantes da sétima arte. Para eles, o bom mesmo é a boa e velha projeção.

Tem também a já bastante conhecida tecnologia 3D. Há quem diz que dá dor de cabeça e tem gente que adora. De fato é um pouco cansativo para ver todos os filmes, mas para alguns casos, em que a principal proposta é entrar dentro do enredo, vale a pena.

Além disso, tem as famosas salas de Imax, que tem a capacidade de exibir imagens maiores em tamanho e resolução. Uma telona dessa tem 22 metros de largura e 16,1 de altura e as vezes são maiores. Ainda tem a sua concorrente, nos Estados Unidos, a THX que tem como objetivo fica o mais real possível em relação à imagem conquistada pelos produtores nos estúdios de gravação.

Texto escrito pelo cineasta Daniel Bydlowski à Revista Zoom.

Related Posts

Leave a comment