Capitã Marvel – Ação e Humor

Capitã Marvel é o vigésimo primeiro filme do universo da Marvel adaptado para as telonas. Dirigido por Anna Boden e Ryan Fleck, o filme é baseado nos quadrinhos da personagem Carol Danvers, criada pelo escritor Roy Thomas e artista Gene Colan em 1968.

Com a atriz Brie Larson no papel de Carol Danvers ou Capitã Marvel, a estrutura do filme é bastante conhecida no universo Marvel: uma protagonista que não acredita em si mesmo quando seus superpoderes superam os de qualquer outro personagem. Assim, a Capitã precisa acreditar em si mesma para conseguir atingir a sua força máxima.

Mas é aí que está o problema, Carol Danvers ou Vers, como se chama no começo do filme, não se lembra de quem é ou qual seu propósito. Isso dá aos seus inimigos o que precisam para ter vantagem sobre ela. Mesmo assim, algo dentro de Danvers a faz sempre se sacrificar pelo bem dos outros (mesmo quando impulsiva), o que solidifica a personagem como uma pessoa especial desde o começo.

Este longa lembra bastante os outros filmes deste universo, com cenas de ação instigantes e com pitadas de humor. As cenas mais dramáticas e emocionantes deixam a desejar, já que o roteiro não as desenvolve de maneira completa. Isto não é em si um ponto negativo, já que o maior foco do filme é a ação vivida pelos personagens. E as poucas cenas mais lentas são sempre salvas pela comédia inusitada.

Samuel L. Jackson volta a interpretar Nick Fury, um general que tem como papel localizar super-heróis para que estes possam salvar o mundo de forças malignas. Este talvez seja o melhor trabalho de Jackson no papel, já que a história de Capitã Marvel se passa nos anos 90, quando o personagem começa seu relacionamento com os heróis.

Aliás, a estratégia de colocar o enredo no passado é um dos pontos mais fortes do filme, já que isto, não somente proporciona à produção diversas oportunidades de humor, mas também causa maior conflito já que uma invasão alienígena é muito mais séria em um planeta onde nem mesmo smartphones existem.

Com uma abertura que homenageia Stan Lee, criador de muitos dos personagens da Marvel, Capitã Marvel é um filme divertido que positivamente adiciona mais personagens ao universo bem-sucedido. E, depois dos créditos, entendemos como a personagem irá conhecer os heróis já consolidados.

Texto escrito pelo cineasta Daniel Bydlowski ao Jornal A Crítica.

Related Posts

Leave a comment